Thiago Coutinho

Tecnologia da Informação

Seis erros comuns que atormentam os projetos de TI

É comum cair no erro de acreditar que, todo desafio enfrentado pelo gerente de projeto, é o resultado de sua experiência (ou falta dela).  No entanto, independentemente do seu nível de formação em gestão de projetos, existem alguns erros banais que são cometidos por vários gerentes de projeto. Não importa qual seja a metodologia, se cair nestes erros, seu projeto provavelmente fracassará.
  1. O gerente de projeto define prazos irrealistas para a equipe. Embora possa haver projetos que requeiram um prazo rígido, essa não é a realidade da maioria dos projetos. Definir prazos arbitrários para a equipe é ruim para o moral, provoca uma grande quantidade de horas extras e transforma sua equipe em burocratas em vez de criativos solucionadores de problemas. Planejamento criativo e flexível pode remover as tensões de prazos irrealistas.Management-Mistakes-Redbooth
  2. Alterações de escopo arbitrárias que ficam sem controle. Embora a maioria de nós concorde que é difícil evitar a alteração do escopo, é importante deixar os stakeholders cientes de que essa alteração possui um custo. Às vezes, as mudanças de escopo pode transformar um projeto em algo totalmente diferente do que o que se pretendia quando ele começou. Mudanças no cronograma, custo e até mesmo na qualidade do projeto final podem acontecer muito rápido.
  3. Risco não é gerenciado. Ignorar o risco não o manda embora. Reconhecendo o risco e tratando-o mais cedo
    minimiza custos com problemas depois. Tanto o risco quanto os esforços para mitigá-lo devem ser identificados antes do projeto começar.
  4. Falta comunicação e colaboração na equipe. Com toda a tecnologia disponível hoje, quase não há desculpa para a falta de comunicação da equipe do projeto. Um bom software de gerenciamento de projetos facilita a colaboração, e online, torna possível para as equipes espalhadas por todo o mundo se comunicarem e colaborarem.
  5. Stakeholders que não se envolvem no projeto. Manter as partes interessadas informadas sobre o status do projeto é apenas o começo. O verdadeiro desafio envolve ajudá-los a se tornarem defensores do projeto. As partes interessadas devem ser capazes de ajudar a nortear o projeto através de aprovações executivas e prover valiosas ideias. 
  6. Equipes de projeto sem metas e/ou objetivos definidos. Para maximizar o valor de cada projeto, cada projeto deve estar vinculado a algum objetivo estratégico. Uma vez identificados esses objetivos, é fundamental que todos saibam o valor estratégico dos projetos em que estão trabalhando. A maioria das pessoas quer fazer uma parte de algo maior que eles mesmos. A maioria dos projetos de TI entregam algum valor para o negócio, embora a maioria das empresas se esqueçam de compartilhar sua visão com os colaboradores..

Nem todos os projetos de TI são iguais. No entanto, a superação desses seis erros comuns irá ajudá-lo a concluir mais projetos com êxito e fornecer a sua organização com o valor do negócio pretendido.

Torne-se Scrum Fundamentals Certified(e ganhe 10 PDUs se você for PMP!)

scrumstudyA SCRUMstudy, instituição global de certificações Scrum e e práticas ágeis, possui vários dispositivos para facilitar o aprendizado de Scrum.
Além de fornecer gratuitamente o Guia Scrum chamado de SBOK (Scrum Body of Knowledge, 340 págs., gratuito, em inglês), a instituição também conta com diversos treinamentos para certificações Scrum.
A certificação Scrum Fundamentals Certified (SFC) é gratuita, e se você já possui certificação PMP, ela fornece 10 PDUs. A prova consiste em 40 questões de múltipla escolha, e deve ser realizada em no máximo 60 minutos. O mínimo de acerto para conseguir a certificação é de 30 questões (75%). Não há pré-requisitos para realizar a certificação.
Link para o site: www.scrumstudy.com

Treinamento SCRUM na área!!

imgTreinamentoScrum-CopyO Treinamento Scrum, fornecido pelo Time ScrumHalf tem como objetivo capacitar você na adoção e uso dessa metodologia.

Nas 8 horas do Treinamento Scrum falaremos sobre metodologia ágil e entraremos a fundo nos conceitos do Scrum, falando de seus valores, dos seus papéis e suas cerimônias.

Através de dinâmicas em grupo proporcionaremos formas práticas de dominar essa metodologia e aplicá-la em seu dia-a-dia de projeto.
O curso será aplicado em duas ocasiões: Na primeira, nos dias 05 e 06 de junho de 2014, e na segunda, 03 e 04 de julho de 2014.
O horário é de 9 às 13h em todos os dias (4h/ dia), totalizando 8 horas de curso.
Local: Cidade Universitária – UFRJ, Rio de Janeiro – Rio de Janeiro
Investimento: R$400

Site: http://blog.myscrumhalf.com/treinamentos/treinamento-scrum/?utm_source=EventosTI&utm_medium=site&utm_campaign=TreinamentoScrum

 

Agile Brazil 2013 – Conferência chega à 4ª Edição

agilebrazil-2013

A Agile Brazil é a mais relevante conferência brasileira sobre Métodos Ágeis de desenvolvimento de software. O evento não possui fins lucrativos e é organizado por especialistas em agilidade de diversas partes do Brasil que compartilham do objetivo de incentivar e disseminar a cultura Ágil por todo o país.

Este evento acontecerá em Brasília-DF nos dias 26, 27 e 28 de Junho de 2013. O principal objetivo dessa edição é atingir gestores, líderes, desenvolvedores, inovadores e fornecedores de serviço de software em geral que, de alguma maneira, desejam contratar e desenvolver produtos de forma ágil em empresas da iniciativa privada e no governo Brasileiro.

Esta edição de 2013 promoverá a integração do ecossistema ágil com o ecossistema do governo, das grandes empresas e das startups. Por meio dessa integração entre esses diferentes ecossistemas, acreditamos que poderemos catalisar mudanças sustentáveis, não por rupturas, mas sim pela interoperação de ideias.

Fonte: http://www.agilebrazil.com/2013
Inscrições: http://www.agilebrazil.com/2013/pt/inscricao/

Novas regras para o exame de CSM (Scrum)

Já estão valendo as novas regras para o exame de certificação para Scrum Master (CSM), de acordo com o comunicado da ScrumAlliance.org. O objetivo é o de tornar o processo mais rigoroso.

Assim, as novas regras são:

1. O Content Outline and Learning Objectives — a base para a estrutura e conteúdo do novo exame de CSM — está disponível para download no site da Scrum Alliance.

2. Os candidatos serão aprovados ou não de acordo com o seu desempenho no exame. Antes, o candidato era automaticamente aprovado ao prestar o exame.

3. Os candidatos terão 60 dias para duas (2) tentativas gratuitas de aprovação. Após este período de 60 dias, o candidato deve pagar US$25 por tentativa. Após três (3) tentativas sem aprovação, é recomendado que o candidato faça um outro treinamento de CSM antes que sejam permitidas novas tentativas.

4. O novo exame terá 35 questões, sem limite de tempo. Os candidatos poderão marcar questões, mudar as respostas das questões e até mesmo interromper o exame, retornando a ele posteriormente dentro do prazo de 60 dias. Ao final do exame, o candidato verá as questões respondidas incorretamente. A lista de opções não será exibida. Isto para encorajar os candidatos que não passarem na primeira tentativa revejam o conteúdo do curso antes de uma nova tentativa.

5. Candidatos que não sejam aprovados na primeira tentativa podem refazer o teste imediatamente (não é necessário um período mínimo) ou a qualquer momento dentro do período de 60 dias.

6. Depois de aprovado, o candidato pode renovar sua credencial a cada dois anos. A Scrum Alliance criará até Janeiro de 2013 o programa de Professional Development Units (PDUs). Os CSMs deverão obter estes PDUs para manter suas certificações. Maiores detalhes sobre o programa de PDUs serão informados em breve.

Fonte: AdaptWorks

Dicas para a prova do PMI-ACP